“A missão é zelar pelas melhores práticas e preparar a área para enfrentar os desafios futuros”


Renato Pereira, Diretor de Relações com o Mercado na TV Globo

Por Claudia Penteado

Renato Pereira acaba de assumir o lugar de Gilberto Leifert como Diretor de Relações com o Mercado na TV Globo. Pereira foi executivo da área comercial da Globo durante muitos anos e, nos últimos três, estava sendo preparado pelo próprio Leifert para comandar as Relações com o Mercado - uma área sensível, responsável pelo relacionamento com Governo, entidades corporativas, agências e anunciantes. Neste bate-papo, ele fala da sua missão na posição, de desafios e oportunidades.

Renato, qual a sua grande missão na posição que acaba de assumir, substituindo o Leifert?

O Gilberto é uma referência ética e profissional para o mercado e sucedê-lo na função é uma honra e uma responsabilidade. A grande missão é preservar as conquistas obtidas ao longo de todos estes anos e estar atento e atuante nos desafios e oportunidades que o mercado apresentar.

Como a sua área vem se transformando ao longo dos anos e a missão de quem a comanda?

A área vem agregando novas atividades de relacionamento com o mercado publicitário, procurando estreitar ainda mais as relações e corresponder às expectativas que surgem a cada momento. A missão de quem comanda a área é a mesma, ou seja, zelar pelas melhores práticas do mercado e prepará-la para enfrentar os desafios futuros em todos os seus campos de atuação.  

Como você enxerga os desafios que a mídia enfrenta a partir de novos modelos de negócios, novos formatos de comunicação e plataformas? 

Estamos acompanhando a evolução dos negócios, muitos dos quais a Globo é protagonista. Quaisquer que sejam as plataformas, o importante é que respeitem o modelo virtuoso que regula a publicidade no Brasil, mantendo a qualidade da propaganda aqui gerada, preservando a independência da mídia e a livre concorrência na atividade econômica.

Como a tecnologia transforma o seu trabalho hoje?

A tecnologia tem sido um importante instrumento para a ampliação das nossas atividades, com mais agilidade e pró-atividade.

Qual a sua visão do maior desafio que empresas como a Globo têm nos próximos anos, sob a perspectiva da sua área?

O maior desafio da nossa área é o de estar próximo ao mercado publicitário, estimulando seu desenvolvimento e a qualidade de suas interações com a Globo, com sensibilidade e positividade.

O que esperar de 2017 e o que esperar do Brasil?

Vivemos um momento especial no Brasil, que serve como estímulo para o desenvolvimento de uma nova visão de país, se refletindo na sociedade, na economia e nos negócios, alinhados com as melhores práticas do mundo.

Qual a sua visão de entidades como a Abap, de sua missão e do espaço que ocupam ou devem ocupar no mercado? 

A Abap congrega um importante pilar de sustentação do mercado, que são as agências de publicidade. A elas devemos a alta qualidade da propaganda gerada no Brasil, referendada recentemente com mais 99 Leões no Festival de Cannes 2017. Esta publicidade, criativa e eficaz, permite aos anunciantes uma comunicação de qualidade e credibilidade entre suas marcas e os consumidores, bem como uma mídia de forte e independente, entregando informação e entretenimento de nível destacado para os brasileiros. A Abap é a grande guardiã deste patrimônio, a mola propulsora para seu desenvolvimento e modernização.