Para o CEO do Lions Festivals, "quem interage com o mundo de Cannes Lions vê o mundo de forma diferente"


José Papa Neto, CEO do Lions Festivals

Por Claudia Penteado

O brasileiro José Papa Neto foi nomeado CEO do Lions Festivals, responsável pelo Cannes Lions, Lions Health, Lions Innovation, Lions Entertainment, bem como os eventos regionais Eurobest, Dubai Lynx, Spikes Asia e Tangrams. CEO da WGSN - empresa de previsão de tendências de moda global da Ascential Events, holding que, entre outras coisas, é dona do Lions Festivals - Papa Neto assume o lugar do inglês Philip Thomas. Nesta entrevista ao Abap Week, ele dá sua visão do Cannes Lions, hoje e amanhã.

Para onde caminha o Cannes Lions? Que importância ele quer ter na vida dos profissionais, e de que perfil de profissionais?

Papa Neto - Nós acreditamos que criatividade é uma força que transforma negócios e promove desenvolvimento no mundo em geral. Nossa proposta hoje é ampla e acaba por inspirar profissionais de diversos setores. Tecnologia, entretenimento, saúde, publicidade.... Calcamos o modelo de valor de Cannes Lions em quatro pilares: Inspirar, Aprender, Celebrar e Network. Nosso ecossistema promove o encontro dos maiores líderes globais com os principais talentos emergentes, os trabalhos de maior impacto no mundo com a tecnologia mais disruptiva. As tendências mais importantes hoje e amanhã.

Nossa comunidade é representada por mais de 100 países. A diversidade que a mesma traz serve como principal alavanca ao exercício da criatividade irrestrita.

Como vem se transformando o público do Cannes Lions e a quem ele interessa de verdade?

Papa Neto - Nas últimas duas décadas, o mundo viveu sua maior revolução. O desenvolvimento exponencial da tecnologia mudou tudo. Modelos de negócio, formas de comunicação, de relacionamentos, de consumo. Tudo ficou mais complexo e maior em escala. Nós evoluímos seguindo a indústria. Hoje sabemos que nossa proposta de valor é ampla. A essência do porquê criatividade é fundamental toca muitos. Voltando aos quatro pilares, atendemos diversos interesses, seguros, porém, que acabamos por entregar mais para aqueles que vêm com determinada expectativa bem delineada. Quem interage com o mundo de Cannes Lions vê o mundo de forma diferente. Sabe interpretar os principais movimentos criativos que transformam nosso modo de viver hoje.

Muitas pessoas comentam que o evento se tornou superficial e abrangente em excesso. Como você encara esse aspecto do evento - sua grandiosidade, a impossibilidade de aprofundamento?

Papa Neto - Pelo contrário. Nós refletimos o crescimento e a complexidade da indústria de comunicação como um todo. Aqueles que entendem o poder da criatividade em transformar modelos vigentes sabem como tirar o melhor do que oferecemos. O fato de ser maior torna a experiência muito melhor. Nossa capacidade de atrair os maiores e melhores da indústria, os muitos caminhos que promovemos para o debate profundo, a logística em si. A responsabilidade para com a comunidade é fazer do evento cada vez melhor e estou certo que o crescimento alavanca nossa capacidade de investir. Assim o aprimoramento geral é perene.

O SXSW (Austin, Texas) cresceu muito e se tornou um destino bastante desejado pelo público. Sua missão à frente do evento seria, entre outras coisas, competir mais fortemente com eventos de inovação como o de Austin?

Papa Neto - Falo realmente sem viés. Quem sabe o único efeito colateral negativo do reconhecimento que Cannes Lions tem no Brasil é essa imagem legada de celebramos em retrospecto. Nossa lente está muito mais no futuro que no passado. Somos catalisadores globais do progresso e inovação em criatividade na comunicação. Já testemunhei discussões, apresentações, teorias e tendências que olham não para os próximos anos, mas décadas. Não pautamos nossa estratégia em outras plataformas, apesar de respeitar muito. Essa pergunta indica que nosso principal desafio está em comunicar e informar adequadamente o tipo de experiência que promovemos.

Como vocês pretendem atrair as novas gerações para o Cannes Lions? 

Papa Neto - Ajustando a mensagem, como mencionei, e preço. Este ano derrubamos os preços para os “young lions passes” em mais de 10%. Aos que estão na faixa inferior a 30 anos, ótima oportunidade. O objetivo aqui é novamente promover a proposta de valor de criatividade para as novas gerações, formar talentos excepcionais e expandir o debate.

O que há de novo na edição de 2017?

Papa Neto - O festival sempre se renova. Se recicla. Os temas, os cases, as tendências, os projetos... Mas principalmente no lado de inovação e entretenimento este será um ano especial. Teremos uma área chamada de “Discovery Zone” onde daremos a oportunidade a 100 start-ups, cuidadosamente selecionadas, a chance de apresentar novas tecnologias e abrir novas parcerias. Entretenimento, em resumo, tudo está ao redor de definir tendências de cultura. Nós criamos a plataforma para engajar os principais criadores de conteúdo do planeta na ideia de serem o destino da atenção e não distração para o consumidor no futuro. Esperem ver em cena os principais players do mundo quebrando e redefinindo regras e modelos de negócios vigentes por décadas.