2019: ano para revisitar memórias e mirar no futuro


Mario D'Andrea, Presidente da Abap Nacional e do Dentsu Creative Group

Por Claudia Penteado 

2018 foi um ano de muito trabalho na ABAP. Também foi um ano que trouxe novos integrantes à diretoria, um time atuante, multidisciplinar e de grande representatividade do mercado. Formado por Eduardo Simon, Marcio Oliveira, Marcio Santoro, Marcio Toscani, Marcos Quintela, Rodolfo Medina e Severino Queiroz Filho, foi integrado ao grupo, como diretor-executivo, Alexandre Gibotti. Dono de uma carreira sólida no mercado digital, Gibotti assumiu a missão de integrar as discussões de off e online ao processo de atualização do modelo de sucesso que vigora no mercado. Mais recentemente, Maria Laura Nicotero (Momentum) tornou-se vice-presidente da associação. Maria Laura integra o movimento Women to Watch Brasil e terá um papel importante na continuidade do trabalho da ABAP na promoção da igualdade de gênero na indústria publicitária. Confira os principais trechos do papo com Mario D'Andrea, presidente da ABAP, sobre algumas das principais conquistas desse ano e os planos para 2019, ano que será festivo, pois a entidade completa 70 anos. Segundo D'Andrea, "2019 será um ano de revisitar as memórias, recapitular as conquistas e mirar o futuro em busca de destacar a importância do setor publicitário no PIB nacional brasileiro."

Novas Conexões

"Como atividade fundamental que é, a Publicidade não pode ser deixada de lado nas grandes discussões sobre economia, crescimento e futuro do país. O esforço de colocar as agências de publicidade no centro dessas macro-discussões colocou a ABAP como destaque em veículos de grande interesse nacional, como Folha de São Paulo, Estado de São Paulo, Valor, Arena do Marketing, etc. A opinião da nossa atividade começa a ter o espaço que merece. Alguns segmentos de atuação são usados como fonte e balizadores da atividade econômica do país, como Indústria de Embalagens, por exemplo. Pois bem: segundo estudo da ABRE (Associação Brasileira de Embalagem), este setor registrou volume bruto de produção de R$ 71,50 bilhões em 2017. Já o setor têxtil e de confecção brasileiro, segundo a ABIT, fechou o ano de 2017 com faturamento de R$ 144 bilhões. No mesmo ano, a publicidade brasileira movimentou R$ 134 bilhões em compra de mídia, segundo o IBOPE/MONITOR, promovendo mais de 84 mil marcas de produtos através de cerca de 700 veículos. Números como esse credenciam nossa atividade como fundamental para o movimento econômico nacional, tanto na geração de riqueza quanto na criação de empregos. É isso que a grande imprensa e os líderes de opinião começam a entender."

ABAP e ABA: novas conversas

"Após anos de divergências pontuais e discussões fora do âmbito no CENP, a ABAP e a ABA firmaram um compromisso para a aproximação das duas entidades. Não se trata de um documento. Mas, sim, de ações práticas em prol do mercado. A ABAP e a ABA, nos últimos meses, vêm trabalhando lado a lado para valorizar a atividade e resolver questões estruturais de um mercado em transformação que impacta os dois lados. A ABAP, por exemplo, participou de dois encontros nacionais da ABA nesse período e grupos de trabalhos com representantes das duas entidades têm atuado juntos em várias frentes - remuneração, questão do ISS, concorrência, etc.

 Compliance

"No início de 2018, a ABAP encomendou à Fundação Dom Cabral a elaboração de Protocolo de Boas Práticas e Compliance específico para as agências de publicidade e um Guia/Manual para implantação nas empresas. Uma iniciativa inédita no setor. Um grupo de trabalho com representantes da ABAP transmitiu aos técnicos da FDC conhecimentos específicos sobre a atividade e a vivência das agências de publicidade. Essa integração permitiu a produção de um produto customizado para a atividade publicitária, que poderá ser aplicado por qualquer agência do país. Participaram desse grupo de trabalho nomes como Edu Simon, Marcos Quintela, Paulo Gomes, Gal Barradas e Adriana Machado. O Guia/Manual está praticamente finalizado para ser homologado em Brasília e distribuído para os associados."

Proteção de dados

"A ABAP contratou um dos maiores especialistas da área, o escritório de advocacia Opice Blum, para a produção de uma cartilha institucional de segurança da informação e prevenção a fraudes. O material foi distribuído a todos os associados em maio de 2018 – antes até do grande debate do GDPR (General Data Protection Regulation) no Brasil. Palestras pessoais foram ministradas às regionais do país, tentando auxiliar as agências de todos os estados a entender o problema e a necessidade de manter a atenção ao assunto.  Paralelamente, a entidade foi uma das signatárias, ao lado de outras importantes instituições, do manifesto pela aprovação da Lei de Proteção de Dados Pessoais (aprovada em julho no Congresso Federal). A ABAP entende que, a exemplo de vários países, o Brasil precisa de regras mais claras para a proteção de dados pessoais." 

Os 70 anos da ABAP

"2019 será um ano de celebrações para a ABAP. A entidade completará 70 anos de sua fundação. O ano será de trazer à memória as realizações e contribuições da associação para a indústria da comunicação. Mas também de trazer à tona o papel fundamental da entidade na superação das questões atuais do mercado publicitário. Mais do nunca, a ABAP se manterá atuante no fortalecimento das entidades reguladoras do setor de comunicação, em destaque, o CENP e o Conar, e na garantia dos direitos constitucionais da liberdade de expressão e de imprensa."

Ano de desafios

"O ano trará desafios. A ABAP trabalhará junto às agências na imersão de temas digitais mais sensíveis, entre eles, a adequação à “Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais”, a busca por maior transparência nos processos que envolvem publicidade nas plataformas digitais globais a fim de combater fraudes, a defesa do Marco Civil da Internet e as ferramentas digitais que melhoram a governança corporativa de agências. A ABAP também pretende assumir um papel de protagonismo no incentivo à adoção de normas de Compliance por parte das agências associadas com a publicação do 'Protocolo de Boas Práticas e Compliance da ABAP', que trará orientações claras para adequar as agências de publicidade ao cenário atual de conformidade, integridade e combate à corrupção. O incentivo e apoio a ações de combate ao assédio moral e sexual e pelo equilíbrio de gênero, raça e pessoas com deficiência no setor publicitário continuarão na agenda da entidade. A ABAP foi a primeira associação a se manifestar e divulgar a pesquisa sobre assédio do Grupo de Planejamento, e reafirmou seu posicionamento ao apoiar e divulgar junto às suas associadas a ação da Wunderman, que criou uma cartilha sobre o tema e num gesto generoso com todo o setor publicitário, compartilhou a versão “aberta” do seu manual "Agência SEM Assédio"."

Aprofundando debates

"Ainda estão na pauta de 2019 o aprofundamento dos debates sobre remuneração entre anunciantes, agências e veículos, sob coordenação do CENP, a melhoria das perspectivas de sustentabilidade econômico-financeira das agências de publicidade de todo o país, a amplificação do papel estratégico das agências no conhecimento e análise do comportamento do consumidor e a facilitação ao acesso das agências às ferramentas mais modernas de pesquisa de mídia, gestão financeira e gestão de projetos. A ABAP destaca a importância de incentivar as lideranças das agências de publicidade no entendimento e conhecimento mais profundo do negócio do anunciante. Precisamos estar mais próximos do planejamento, do comercial, Controller, RI, TI, pari passu o pulso de cada anunciante, sem jamais esquecer nosso píer: comunicação e marketing. A ABAP também atuará junto aos entes públicos para assegurar transparência, isonomia e meritocracia nas licitações públicas e atuará junto ao setor privado para que sejam adotadas as mesmas regras de concorrência do setor público. De equivalente importância é a luta para regulamentar e profissionalizar os processos de concorrências privadas, item que já consta nos debates da ABAP e que continuará entre as questões prioritárias do setor."