"Os mercados regionais vêm crescendo em importância no business plan dos anunciantes"


Zander Júnior, Presidente da ABAP Goiás e Diretor de Operações da Cannes Publicidade 

Por Claudia Penteado 

A goiana Cannes Publicidade completa em abril 62 anos e, como Zander Júnior, seu Diretor de Operações e Presidente da ABAP Goiás, gosta de frisar, com o mesmo CNPJ e associada da ABAP desde 1957. Neste bate-papo, Zander fala dos desafios de se manter competitivo como agência regional full service. Ele chama a atenção para o crescimento dos mercados regionais e a necessidade de uma atuação capilarizada e especializada.

Como anda a vida do empresário da publicidade em Goiânia? Como foi o último ano? 

Em Goiás, o trade do setor publicitário é atuante, e convive de forma harmoniosa. Temos entidades de todos os setores da cadeia, e um Forum da Indústria da Comunicação local, Forcom/Goiás, liderado pelo Capítulo da ABAP.  No âmbito dos resultados, de uma forma geral, os três últimos anos foram muito impactados negativamente, por conta do cenário recessivo da economia, e restritivo a muitos investimentos. Mercados regionais como o nosso sofrem mais que os mercados maiores e mais consolidados.

Quais os principais desafios a enfrentar hoje, como agência de publicidade, e como eles se transformaram nos últimos anos?

As transformações tecnológicas advindas do pós-web acontecem de forma muito ágil, e muitas vezes é difícil para uma agência de padrão médio de um mercado pequeno poder acompanhar e se atualizar permanentemente. Os custos dessa atualização permanente não acompanham a disponibilidade do investimento. Assim, há sempre um grande esforço de tornar as ferramentas e os insumos de tecnologia mais acessíveis para o setor. Estas transformações aconteceram de forma intensa e bem robusta, na digitalização dos processos (produção gráfica, de RTVC, Mídia e área de TI). Hoje, pesquisas e softwares são o item 2 de custo, após salários e encargos sociais.

Que desafios mais específicos o seu mercado apresenta?

Goiás tem uma ligação forte com o Distrito Federal e o Tocantins. O estado abriga fornecedores de conhecida qualidade de produção, inclusive digital e softwares. Vários mercados gravam aqui suas produções e temos diversos cases de agências com matriz goiana que atendem ou já atenderam importantes players anunciantes regionais e nacionais. Muitas delas premiadas e reconhecidas pela imprensa especializada. No âmbito local, nosso maior desafio agora é renovar o convênio com o Governo de Goiás, através da inclusão da cadeia produtiva da indústria da comunicação, dentro do Programa Estadual de Incentivos, o Produzir, editado pelo mesmo. Com ele, empresas que usam o Produzir podem abater parte do saldo do devedor do ICMS financiado pelo Governo estadual, desde que contrate localmente agências e fornecedores filiados às nossas entidades. Nós obtivemos a inclusão em Dezembro de 2012, e o programa vigorou até recentemente.

Quais foram as conquistas da sua agência no último ano?

A Cannes Publicidade completou 60 anos em 2017, com o mesmo CNPJ. É associada da ABAP desde 1957, sob o número 13. Completamos 62 anos em abril próximo. Temos operações próprias em Goiânia, Brasília, Cuiabá, Palmas, BH e Teresina. Nos dois últimos anos, as conquistas mais relevantes foram o atendimento regional da Volkswagem, como coligada da AlmapBBDO, respondendo pelas suas regiões II, VI e VII ; a conquista da Eletrobrás (PI), privatizada ano passado; SEBRAE/PI, SESI-SENAI (TO) e a Sete Táxi Aéreo, um anunciante de presença nacional.

Que modelo de agência, afinal de contas, tem funcionado para vocês, em meio a tantos modelos novos, tantas novas demandas, tantas novas transformações?

No nosso caso, operamos como uma agência regional full-service. Temos um núcleo interno digital muito comprometido e com grande capacidade de entrega. Nos últimos anos investimos internamente, e produzimos também conteúdo. Hoje, nossa receita de entrega de produção e conteúdo já se equiparou à receita de mídia convencional. Atendemos demandas dos clientes em promo e eventos. 

Como o tema Compliance e a proteção de dados vem sendo tratados no seu mercado, e na sua agência?

Nossas entidades já tiveram palestras fechadas para os associados nos dois últimos anos a respeito. A nova Lei terá um Worksop aberto ao mercado. Estamos procurando nos antecipar e estamos editando uma cartilha orientativa para compartilhar com parceiros e clientes.

Como você enxerga hoje o papel da ABAP no fomento do mercado e em especial dos mercados regionais? 

A ABAP sempre foi e continuará sendo a entidade líder que conduzirá o setor no âmbito das suas demandas associativas e no apoio da identificação de novas oportunidades, inclusive no plano regional. Os mercados regionais vêm crescendo em importância no business plan dos anunciantes, e este novo momento exige atuação capilarizada e especializada para os mercados regionais. 

Qual a sua visão de 2019? Otimista? O que esperar? O que planejar?

Como a grande maioria dos brasileiros, estou otimista para este ano, na expectativa de que o cenário político com reformas econômicas realizadas torne o ambiente de negócios estimulado e favorecido. E que por consequência, haja maior estímulo ao investimento na comunicação e na publicidade.