ABAP 70 Anos: Caio A. Domingues, Ivan Pinto e o 3º EBAP


O artigo desta semana sobre os 70 anos da ABAP apresenta dois presidentes que atuaram, durante grande parte de suas carreiras, em entidades e associações, e que contribuíram enormente para o crescimento, desenvolvimento e profissionalização do setor: Caio A. Domingues e Ivan Pinto. Saiba também como foi o 3º EBAP, realizado em 1997.  

Nascido em Recife, Caio Aurélio Domingues presidiu a ABAP em 1992 e 1993. Suas contribuições à entidade e ao mercado publicitário brasileiro, no entanto, começaram muito antes. Foi Domingues quem concretizou a fundação do IVC, aprovado no I Congresso Brasileiro de Propaganda, quando esteve à frente da ABP – Associação Brasileira de Propaganda –, entidade da qual foi presidente por duas vezes. Ele também fez parte do grupo de trabalho que auxiliou na elaboração e aprovação da Lei 4.680/65. E em 1977, dedicou-se, incansavelmente, à redação final de uma Minuta para o anteprojeto do “Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária” que constituísse a melhor alternativa para todo o setor. Essa Minuta foi analisada, enriquecida e aprovada no III Congresso Brasileiro de Propaganda.

À ABAP, Caio A. Domingues emprestou seu talento e sólido conhecimento publicitário por meio de atuações e pareceres ao longo de mais de 17 anos e tendo sido Vice-Presidente em seis diretorias.

Ele também foi professor e diretor da ESPM e foi autor da primeira obra publicada no Brasil sobre matéria publicitária: “Elementos de Propaganda”.

 

Ivan Pinto, que presidiu a ABAP de 1995 a 1997, dedicou mais de 60 anos de sua vida ao mercado publicitário. Após iniciar sua carreira na Grant Advertising, trabalhou na Standard, J.W. Thompson e na Lintas, onde foi presidente. Abriu a sua consultoria, a Ivan Pinto Comunicação de Marketing e, posteriormente, a TPA – Telemarketing, Pesquisa e Assessoramento. Foi ainda sócio e presidente da consultoria Pritchett no Brasil.

O intenso envolvimento associativo o levou a ser também presidente da APP, do CONAR, e vice-presidente da ABA. Ivan Pinto ainda era professor e presidiu a ESPM.

Em entrevista concedida logo que assumiu a ABAP, Ivan Pinto definiu a importância da publicidade como agente de negócios: “Nós somos mobilizadores de consumo para as marcas dos clientes. E isso está na raiz da economia tal qual ela existe hoje, na organização da nossa sociedade. Este aspecto é fundamental também no bem-estar geral, que depende da prosperidade da criação de demanda que leva à produção e daí à riqueza, que permite investir em educação e saúde”.

 

O 3º EBAP – Encontro Brasileiro de Agências de Propaganda, realizado em outubro de 1997, no Rio de Janeiro, foi comemorado pela comissão organizadora pelo sucesso em discutir todas as grandes teses da época, como a remuneração das agências, a autorregulamentação, a publicidade legal, as relações com anunciantes e veículos e a necessidade de um instrumental de pesquisas para o desenvolvimento da mídia nas agências. 

Organizado pela ABAP e pela Fenapro, o encontro recebeu representantes de 250 agências e contou com palestras de O. Burtch Drake, presidente da American Association of Advertising Agencies, John Ferries, presidente da DMB&B Americas, e do professor Jerry Kirkpatrick. O encerramento teve a presença do secretário de comunicação social da Presidência da República, Embaixador Sérgio Amaral. Ao final do 3º EBAP, foi elaborada a Carta do Rio, cujo destaque foi a proposta do “pacto pela prosperidade entre as partes que compõem a indústria da comunicação, garantindo a elevação constante do seu nível de qualidade”.